Muito amor para atender a pacientes especiais – Dra. Aline Narciso (ABOPE)

Muito amor para atender a pacientes especiais – Dra. Aline Narciso (ABOPE)

Aline Narciso de Toledo trabalhou como auxiliar em um consultório odontológico antes de entrar na faculdade. Naquela oportunidade, ela teve seu primeiro contato com pacientes especiais, e foi ali que começou uma relação que não terminaria mais. “O que move o meu coração é trabalhar com esse público”, afirma.

Logo que começou o curso de odontologia, Aline fez estágio de quase dois anos na Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), onde atendia a deficientes físicos, a maioria com paralisia cerebral.

Agora, formada há aproximadamente 15 anos, a Dra. Aline atende a pacientes especiais em seu consultório, ao lado de sua sócia, Dra. Cristina Longhi, e há três anos começou a atendê-los como cirurgiã-dentista voluntária no Instituto Sorrir para Vida, na capital paulista, organização que recebe pacientes oncológicos, cardiopatas, autistas e portadores de HIV.

Por meio dessa atividade, a CD atende a pacientes autistas. Seu trabalho voluntário é feito quinzenalmente, quando ela cuida de 15 pessoas em média. “É muito desafiador e gratificante”, diz.

“Amor move as nossas mãos quando atendemos esses pacientes”, diz Dra. Aline. “Aqui (no instituto) sou voluntária, eu poderia escolher o ‘eu não quero’ ou ‘eu não tenho tempo’, mas eu escolho viver ao lado de pessoas que fazem o meu coração bater mais forte”, ressalta.

Antes de entrar no time do Sorrir para Vida, Dra. Aline tinha experimentado o voluntariado por meio de atividades na Turma do Bem (TdB).

Além da paixão e da vontade, ela especializou-se no atendimento de pacientes com necessidades especiais. Atualmente, ela recebe pessoas com deficiências físicas e/ou mentais, como paraplegia, autismo, síndrome de Down e Alzheimer, entre outros.

Dra. Aline explica que esse atendimento muitas vezes é realizado em hospitais, com auxílio de anestesia geral, e o dentista precisa ser especialista e capacitado para essa situação. “Mas gosto mesmo do desafio de conquistar cada sorriso no consultório”, diz.

“Ainda somos poucos no Brasil, esta é uma área que precisa crescer”, diz Dra. Aline. Segundo o Conselho Federal de Odontologia, há 583 especialistas em odontologia para pacientes com necessidades especiais no Brasil.

Olhar diferenciado – O cirurgião-dentista que atende ao paciente com necessidade especial tem um olhar diferente, segundo a Dra. Aline. “Sempre me coloco no lugar de quem estou atendendo, para entender as suas dificuldades, tem gente que chega com muita dor, a mãe não dorme há semanas e a gente precisa encontrar uma maneira de cuidar e tratar dessas pessoas também com muito carinho e amor”, conta.

Dra. Aline destaca que o trabalho voluntário é uma vitória, em que todos saem ganhando. “O que eu ganho são as histórias, a satisfação de cuidar da saúde de quem mais precisa.”

Segundo a especialista, “o dentista que atua nessa área sabe escutar uma mãe, sabe conter uma criança para que ela não sofra em casa com dor, sabe abraçar, rir, chorar”. “Sim, eu me envolvo com as histórias”, conclui.

Como membro da diretoria da Associação Brasileira de Odontologia para Pacientes Especiais (Abope), a Dra. Aline ressalta que há esforços para valorizar essa especialidade. “Lutamos por mais universidades com disciplina de pacientes com necessidades especiais, assim poderemos possibilitar um atendimento especializado e de boa qualidade a todas essas pessoas”, afirma.

Se você quiser saber mais e acompanhar a atividade da Dra. Aline, pode segui-la no Instagram: @sorrisolimitado.

Fonte: Portal ABO – 27 Junho 2016
Link: http://www.abo.org.br/site/#/noticias/2016/06/muito-amor-para-atender-a-pacientes-especiais